Carnaval 2008


Folia e Animação em Poiares

A Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares, preparou uma programação de Carnaval recheada de cor, alegria e animação. A abertura das festividades acontecerá amanhã, com o corso carnavalesco do Agrupamento de Escolas do Concelho, que desfilará pelas principais artérias de Poiares, enchendo as ruas de muita cor e alegria.

As brincadeiras e a folia continuarão na segunda-feira, dia 4, com o baile de Carnaval, marcado para as 22H00 na Casa do Povo, animado pelo agrupamento musical “Os Répteis”.

Na terça-feira de Carnaval, pelas 15H00, terá início o corso carnavalesco com os carros alegóricos das várias colectividades concelhias e, cerca das 16H00, acontece já o habitual concurso de Carnaval “O Melhor Mascarado”, a realizar no Jardim Santo André.

Numa época em que cada vez mais se vêem proliferar os ritmos brasileiros nos festejos carnavalescos dos vários municípios portugueses, a Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares decidiu apostar na ‘prata da casa’, preferindo dar destaque aos valores da cultura e tradições poiarenses.  

“A Grelha” é o vencedor da Semana da Chanfana


Foi no restaurante “O Confrade” que decorreu, na terça-feira à noite, a cerimónia de atribuição do painel “Restaurante Recomendado”, que marcou o final da edição de 2008 da Semana da Chanfana.

O presidente da Câmara Municipal e juiz da confraria, acompanhado da mordomo-mor, do júri do concurso e de várias confreiras e confrades, receberam os representantes dos restaurantes participantes no concurso.

Na cerimónia estiveram presentes também representantes da Região de Turismo do Centro e da HR Centro – Associação de Industriais de Hotelaria e Restauração do Centro. O grande vencedor da edição foi o restaurante “A Grelha”, que se situa no Entroncamento de Poiares e ostentará o respectivo título de restaurante recomendado pelo período de um ano. O resultado foi apurado pelo júri do concurso, de acordo com os rigorosos critérios de avaliação, definidos em regulamento.

Jaime Soares, no seu discurso, fez um balanço “extremamente positivo da iniciativa, que conseguiu superar em muito o nível de participação do ano passado, ultrapassando a fasquia dos seis mil visitantes, vindos dos mais variados pontos do país propositadamente para degustar a autêntica e genuína chanfana que, não sendo um prato exclusivo de Poiares, assume no concelho a sua expressão maior”. Ou não fosse Poiares a “Capital Universal da Chanfana” e também “Capital Nacional do Artesanato e da Gastronomia”, marcas devidamente registadas junto do INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial”.

Jaime Soares, na dupla condição de Presidente da Câmara Municipal e juiz da confraria, endereçou um agradecimento especial aos restaurantes participantes, “cujo empenho, qualidade de atendimento e, obviamente também, qualidade de confecção, tem permitido que ano após ano a “Semana da Chanfana” tenha granjeado um sucesso cada vez maior, levando cada vez mais longe a tradição, os costumes e os valores culturais e gastronómicos de Vila Nova de Poiares”.

Esta é uma iniciativa da Confraria da Chanfana, com o apoio da Câmara Municipal, em que a chanfana se assume como o centro das atenções, acompanhada de outras iguarias como o arroz de bucho, os negalhos e o célebre doce regional, o “Poiarito”.

As Lâmpadas


Sabia que as lâmpadas mais “gastadoras” de energia eléctrica vão ser mais caras a partir de Março?

Agora com uma taxa aprovada pelo governo português para incentivar a utilização racional de energia. O valor da taxa varia entre os 0,41 euros, no caso das lâmpadas incandescentes de utilização genérica com potência entre 15 watts(W) e 200 W, e os 6,77 euros no caso das lâmpadas de vapor de mercúrio de alta pressão sem iodetos, geralmente utilizadas na iluminação urbana e industrial, com potência entre 50 W e 1000 W

Projecto Inovador no Concelho


Autarquia discute criação do Centro Ambiental da Fileira Automóvel

O Presidente da Câmara de V. N. Poiares, Jaime Soares, promoveu uma reunião com o pró-reitor da Universidade de Coimbra, Fernando Guerra, procurando sensibilizar a instituição para a importância da criação no concelho de um projecto inovador no domínio da reciclagem e tratamento dos Veículos em Fim de Vida (VFV).

Na reunião, que se seguiu a outra realizada com o reitor da UC, Seabra Santos, foi discutida a possibilidade de instalação em Poiares de um Centro Ambiental da Fileira Automóvel.

No encontro estiveram também presentes dirigentes da empresa CH Business Consulting, responsável pelo estudo encomendado pela autarquia e que deu origem a este projecto, bem como a presidente da Associação de Desenvolvimento Integrado de Poiares (ADIP) e vários técnicos da autarquia.

Para o presidente da Câmara Municipal, “trata-se de um projecto que nasceu de uma profunda preocupação, em termos ambientais, para tratar de forma ecológica todos os resíduos da indústria automóvel”.

Mas seguiu também para “criar em Vila Nova de Poiares soluções para a problemática da gestão dos VFV, criando um cluster de empresas do sector, ligadas ao desmantelamento, reacondicionamento, comercialização e reciclagem de peças, componentes automóveis e sucatas em geral”.

“ Além de permitir o cumprimento das normativas e disposições legais e ambientais, permite uma melhoria significativa da rentabilidade das empresas, promovendo emprego e criação de riqueza”, referiu Jaime Soares, sublinhando que a isso se alia “um profundo respeito pelo ambiente e pelos valores ecológicos, fundamentais para um crescimento económico saudável e sustentado”.

No final da reunião, todos foram unânimes em considerar o projecto como fundamental e inovador, colocando a tecnologia de ponta ao serviço dos valores ambientais, não deixando de sublinhar que, além da Universidade de Coimbra, a participação de todos os comerciantes locais do sector é fundamental para garantir o sucesso.

Fonte: D.B.

 

Anedota


Novos Vírus Informáticos

Vírus Mónica Lewinsky
– Chupa toda a memória do seu computador.

Vírus Viagra
– Transforma o seu floppy disk num hard disk

Virus Woody Allen
– Ignora a Motherboard e passa a interagir com a Daughterboard.

Vírus Carlos Cruz
– Só ataca ficheiros de pequena dimensão.

Vírus BiBi
– Muito perigoso, ataca os seus ficheiros de pequena dimensão, e através do Outlook
fornece-os a outros utilizadores.

Vírus X-Files
– Todos os seus ícones começam a ganhar formas estranhas.

Vírus Bárbara Guimarães

– Não tem nenhuma função conhecida. Pensa-se que não faz nada,
mas fica bem no Desktop.

Vírus Mário Soares
– Guarda todos os seus dados, mas depois esquece onde os guardou.

Vírus Tallon

– O seu disco de 60 GB encolhe rapidamente para 40 GB, e depois muito lentamente
expande para os 120 GB.

Vírus Guterres
– É totalmente inócuo mas provoca lentidão no sistema e ineficácia,
porque o ambiente onde actua consome demasiados recursos.

Vírus Barroso
– Pode ser perigosíssimo.
A princípio não se sabe o que faz, onde está e sequer se existe, mas quando se dá por ele,
já é um Vírus que domina a Europa e tem pretensões a dominar o Mundo.

Vírus Santana Lopes
– Inconstante, salta dum lado para outro, permanece pouco tempo no sistema
e quando sai deixa tudo esburacado.

Vírus Sócrates
– A mais recente invasão nacional.
Instala-se no sistema para melhor o controlar e demora 10 anos até o Sistema se livrar dele…

Ajuda aos mais desfavorecidos do Concelho de V.N.Poiares


Poiares vai ter um banco de recursos a partir de finais de Janeiro, isto é, uma estrutura da Câmara de Poiares, em que envolve todas as instituições parceiras do Concelho local de Acção Social.É uma estrutura que se vai instalar num edifício preparado pela Câmara, no qual visa, na ajuda às pessoas do concelho mais desfavorecidas. É uma forma que a autarquia encontrou para ajudar as pessoas com fracos recursos, o qual promove também maior articulação entre as instituições as quais já prestam ajuda no terreno.

Um dos objectivos para a disponibilização de bens, como roupa e alimentos, a quem mais precisa e apoio na reabilitação de habitações, em especial as dos idosos, e pessoas portadoras de deficiência, através de pequenos arranjos e serviços domésticos, O banco de recursos irá ter uma equipa de voluntários.

A sua gestão será assegurada por uma associação a criar, sendo a sua promoção assegurada pela Câmara. Ainda sem data marcada, o novo espaço entrará em funcionamento para o fim de Janeiro.

Visite e divulgue


http://agirpelosanimais.blogspot.com/

Crianças da ADIP, cantaram parabéns ao município


Crianças do Jardim de Infância da ADIP, associaram-se ao aniversário da restauração do concelho, e cantaram os parabéns ao município.Crianças estas, que foram acompanhadas pelas educadoras ao edifício da Câmara Municipal de Poiares, onde aproveitaram para perceber melhor as razões, porque se comemora o dia do Município.

Jaime Soares, ficou visivelmente comovido pela demonstração de afecto dos mais pequenos, que apesar de ainda pequeninas (crianças), já tem uma grande vontade de saber mais sobre a terra onde vivem, afirmando ainda que é importante que estas crianças que serão homens e mulheres de amanhã, aprendam desde cedo os valores culturais do concelho, para manter bem viva a cultura e ter orgulho de um dia terem nascido poiarenses.

 

Domingo dia 20 vai haver Montaria em Friúmes


 

No próximo domingo, vai-se haver uma montaria que é realizada pela Reserva de Caça da Freguesia de Friúmes, com cerca de 60 caçadores, numa mancha que a organização entende ser boa.

De acordo com Miguel Santos, que é o dirigente da reserva, trata-se de “uma mancha jeitosa”, considerando ainda que o preço de 30 euros por cada porta, “é simbólico”, havendo ainda algumas portas disponíveis. Os interessados podem-se escrever através dos telefones 966545521 ou 931118171.

O programa para domingo inicia-se de manhã cedo, com o habitual “taco” e o sorteio das portas. O regresso aos moinhos da Serra da Atalhada, onde será servido o almoço, que está previsto para as 16H00.

Hospital da ADFP na Estrada da Beira


O hospital a construir pela ADFP, em Miranda do Corvo, é útil aos Municípios de Miranda do Corvo, Poiares e Lousã. Jaime Soares apoia a concretização do projecto junto à Estrada da Beira.

O país tem “bons profissionais” na área da saúde, mas, afirma Jaime Soares, “tem um mau ministro e más políticas”.

Correia de Campos, acrescenta o autarca, “está a ser o causador de muitas mortes em Portugal e pessoas, que pela sua incompetência são causadoras de morte, só tem um nome. As pessoas que permitem que isto aconteça, só têm um caminho: a demissão”.

Perante a actual situação no sector da saúde, Jaime Soares reclama a intervenção do primeiro-ministro que “deve pôr termo rapidamente” à política definida por Correia de Campos.

De modo a resolver o problema da assistência médica à população do concelho de Vila Nova de Poiares, o autarca propôs a Fátima Ramos, presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, e a Fernando Carvalho, presidente da Câmara Municipal da Lousã, que o novo hospital, que a ADFP (Associação de Desenvolvimento e Formação Profissional) de Miranda do Corvo pretende construir, beneficie do apoio dos três Municípios. Jaime Soares elogia o trabalho desenvolvido pela ADFP, “que tem um grande dirigente, com grande competência técnica e profissional, Jaime Ramos”, e sugere que “o novo hospital seja construído na Estrada da Beira, junto ao restaurante Varandas do Ceira, num projecto público-privado”.

A nova unidade de saúde, afirma o autarca, “tem toda a razão de ser e deverá integrar serviços de pequena cirurgia, internamento e boas urgências, o que não coloca em causa o serviço dos HUC, que tem ao serviço técnicos de grande capacidade e cuja principal preocupação é servir”.

Jaime Soares afirma que o caso do Hospital de Aveiro deve ser motivo de reflexão para o poder central e deseja que situações semelhantes não ocorram nos HUC. “ tenho ido aos HUC várias vezes e, como bombeiro, posso relatar os bons serviços que são prestados, os tempos de demora e o drama de quatro ou cinco chamadas de ambulância numa hora, para transporte de doentes para os HUC. E se os bombeiros não tivessem esta capacidade?”, questiona.

Muitas vezes, conta, “os bombeiros não recebem, pois não são passadas credenciais e são os utentes, que muitas vezes não têm dinheiro para comer ou pagar os medicamentos, que suportam esta despesa”.

A população idosa “é a que mais sofre” e, ao fim-de-semana, a situação é dramática, já que “ás 18H00 já não existe quem atenda, o que é grave, pois quem necessita de assistência pode falecer entre Poiares e Coimbra. Nos casos mais simples, o recurso aos HUC é também inevitável e tem custos que podiam ser reduzidos através de um serviço de proximidade”.

A concretização do projecto da ADPF é, assim, essencial e, segundo o autarca, “deverá contar com o apoio do Estado, pois não é só destruir serviços, conduzindo à desertificação do interior”.

Na análise à situação do sector da saúde, o presidente da Câmara M. de V. N. de Poiares considera, ainda, que “os capitães de Abril que estão vivos, devem ter terríveis problemas de consciência e os que faleceram, devem rebolar-se no caixão perante o que se está a passar”.

Jaime Soares lembra “as grandes lutas para que este país fosse diferente” ao lado de “grandes companheiros”, como Fernando Vale e Fausto Correia ou outros, “que felizmente estão entre nós”, como Manuel Alegre e António Arnaut. “É um exemplo dessa luta quando falamos da criação do Serviço Nacional de Saúde. Esta já não é a minha revolução dos portugueses, pois existem indivíduos que colocam em causa o próprio sistema democrático através dos ataques aos sectores da saúde, educação e cultura em que não se cumprem os protocolos”, acrescenta.

O Quadro de Referência Estratégica Nacional é outro capítulo “quente” para o autarca.

“Se os Municípios não forem capazes de dar a volta, o Governo fará a gestão das verbas a seu belo prazer e, como afirma o meu colega de Penalva do Castelo, uns comem e outros cheiram, o que não podemos aceitar”, considera.

Os Municípios, acrescenta, “não querem mais dinheiro, pretendem unicamente o dinheiro que o Estado gasta, pois, com o mesmo dinheiro, fazemos melhor”.

O PS está a preparar “uma regionalização que não minimamente justificável”, mas face às decisões do Governo, garante, “não resta outra solução que não seja a criação das regiões administrativas com autonomia política, económica e até legislativa”, existindo a necessidade de equacionar o papel das juntas de freguesia e até das autarquias.

Ribeiras Bar em V.N.Poiares


 Com nova gerência desde Dezembro de 2007

Com um conceito desportivo, este novo espaço de lazer proporciona aos seus clientes bons momentos.
Situado na Avenida Dom Manuel Coelho, em Vila Nova de Poiares, o Ribeiras Bar é considerado um bar com um conceito ligado ao desporto.
Com Pedro Roma, jogador da Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF), como imagem do bar, este estabelecimento contem várias camisolas de jogadores da primeira liga de futebol afixadas. Com esta decoração inovadora, o Ribeiras Bar proporciona aos seus clientes bons momentos de lazer e alegrias, até porque o vermelho, o azul, o laranja e o verde utilizado nas paredes proporciona a boa disposição dos clientes e funcionários.
Com um horário de funcionamento versátil, este espaço de lazer encontra-se aberto de segunda a quinta-feira, das 12H00 às 02H00, sexta-feira das 14H00 às 03H00 e aos domingos, das 13H00 às 02H00.
Propriedade de dois sócios, o Ribeiras Bar apresenta camisolas de futebol de jogadores nacionais e internacionais, como, por exemplo, a camisola de Fernando Couto, enquanto se encontrava na Lázio e Carlos Martins, aquando da sua presença no Sporting. Para além dos equipamentos, expostos no bar e como sinal da proximidade de João Rodrigues, um dos proprietários do Ribeiras Bar, a Pedro Roma, amigos desde há algum tempo, também se podem encontrar neste espaço dois placares do jogador equipado segundo a AAC/OAF.

Amanhã Feriado Municipal do Concelho


Comemoração dos 110 anos da Restauração do Concelho

08H00 – Salva de 21 Tiros

09H00 – Hastear da Bandeira do Município de Vila Nova de Poiares no Centro Cultural.

10Hoo – V Encontro das Colectividades – Torneio do Jogo da Malha.

10H30 – Concentração de homenageados e convidados em frente ao auditório do Centro Cultural.

11H00 – Início das Cerimónias.

11H05 – Abertura da Sessão Solene pela Filarmónica Fraternidade Poiarense.

11H10 – Sessão Solene presidida pelo Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares.

12H00 – Início da Cerimónia das Condecorações.

13H00 – Divulgação dos premiados no Concurso das Árvores de Natal.

Encerramento da Sessão Solene pela Filarmónica Fraternidade Poiarense.

Quando um telemóvel é roubado, sabe o que fazer?


Bloquear aparelho é importante.

Quando um telemóvel é roubado, o seu proprietário deve fazer a participação à PSP ou GNR e, em seguida, dirigir-se a um balcão da sua operadora para bloquear o cartão SIM e, se possível, o telemóvel, através do IMEI (International Mobile Equipment Identity), que é a impressão digital do aparelho.

As três operadoras nacionais possuem serviços que permitem o bloqueio não só do cartão, mas também do telefone. As empresas pedem aos clientes uma prova de compra do telemóvel, a queixa feita ás autoridades, e um documento de identificação pessoal.

É necessário que o cliente saiba o IMEI – que são 15 números que identificam cada 1 dos equipamentos. Na maioria das marcas para se saber o IMEI basta digitar *#06# para aparecer o número no ecrã.

https://i2.wp.com/www.contraditorium.com/wp-content/uploads/2006/03/114157927545_tn.jpg

25 mil Euros Reconhecem Trabalho da ADIP


A Associação de Desenvolvimento Integrado de Poiares começa bem 2008. A instituição foi uma das oito premiadas pelo Montepio.
A promoção do cruzamento e da ligação entre os idosos e os mais pequenos levada a cabo pela Associação de Desenvolvimento Integrado de Poiares ( ADIP) foi reconhecida pelo Montepio. O prémio, no valor de 25 mil euros, foi entregue, em Lisboa, na última terça-feira, dia 8, por Maria Cavaco Silva e pelo presidente do Montepio, José da Silva Lopes.
A presidente da direcção da ADIP não podia estar mais satisfeita. “Somos uma instituição diferente, com um plano de actividades recheado. A envolvência entre gerações beneficia ambos os grupos etários”, sublinha Madalena Carrito.
Creches, ATL, centro de dia, centro de convívio, apoio domiciliário e agora o centro de noite são algumas das ofertas da associação. As acções conjuntas intergeracionais são uma constante. Sempre que há aniversários, no Natal, Carnaval, ou no dia dos avós, as actividades conjuntas entre os mais velhos e a “pequenada” ganham destaque. A juntar a isso, é hábito os idosos irem às salas contar histórias e, ainda, o ensino de actividades manuais.
Quanto ao destino do valor atribuído, Madalena Carrito declara que vai ser uma grande ajuda para continuar a apoiar os projectos da associação. Com 12 anos de vida, construídos a “pulso”, e apesar de reconhecer os esforços, uma vez que “as verbas da Segurança Social não cobrem a totalidade dos utentes apoiados”, Madalena Carrito espera que, em 2008, a auto-sustentabilidade seja conseguida. Para já, o centro de noite, a iniciar o funcionamento e a precisar de ser equipado é um dos desafios a curto – prazo.
O donativo, no valor total de 200 mil euros, foi entregue a oito associações particulares de solidariedade social nacionais. A cada uma foi entrega a parcela de 25 mil euros. A CERCI, de Grândola, a Casa da Criança Mirandesa, de Sendim, o Chão dos Meninos, de Évora, o Lar Bom Samaritano, de Portimão, a Casa do Caminho, de Matosinhos e de Lisboa, a Crescer – Ser e o Centro Social do Bairro 6 de Maio foram os restantes premiados.
O prémio insere-se na política de responsabilidade social do Montepio. O objectivo é a procura de uma relação permanente com o terceiro sector, o envolvimento ético e a coesão social nacional.

Fonte: D. as Beiras 

Semana da Chanfana de 12 a 21 de Janeiro


Defender e preservar a autenticidade da chanfana é um dos objectivos da semana que promove a gastronomia poiarense, iniciativa promovida pela confraria e câmara municipal.

A chanfana, um ex-líbris da gastronomia regional, volta a reinar em Vila Nova de Poiares entre 12 e 21 de Janeiro. Trata-se da semana da chanfana, iniciativa que, através da adesão de diversos restaurantes, contribui para divulgar a gastronomia.
Durante a semana, a chanfana é o centro das atenções na ementa dos diversos restaurantes de Vila Nova de Poiares, mas será também acompanhada de outras iguarias que comprovam a excelência da gastronomia poiarense, como o arroz de bucho e os negalhos, sem esquecer o doce regional, o Poiarito.

À semelhança das edições anteriores, durante a semana da chanfana será realizado um concurso para eleger e premiar os melhores profissionais de gastronomia, que garantem a autenticidade e a qualidade à chanfana.
O júri do concurso, de acordo com os critérios de avaliação devidamente definidos em regulamento, atribuirá as classificações, através das quais se apurará o vencedor, a quem será atribuído o título de “Restaurante Recomendado pela Confraria da Chanfana”.
Além do restaurante “O Confrade”, que não entra no concurso, participam na semana da Chanfana os restaurantes “As Medas“, “A Mó“, “A Moendinha“, “D.Elvira“, “A Grelha“, e “O Filipe“.
A iniciativa conta a organização conjunta da Câmara M. de V.N. Poiares e da Confraria da Chanfana. O objectivo do evento é “defender e preservar a autenticidade deste prato gastronómico”, levando muitos dos seus apreciadores a Poiares, a “Capital Universal da Chanfana”.

Livro de Reclamações


O Livro de Reclamações a partir do dia 05 deste mês, começou a ser obrigatório para todos os prestadores de bens ou serviços, de carácter fixo ou permanente e que tenham contacto com o público. Empresas de construção, farmácias ou cabeleireiros são agora obrigados a apresentar o Livro de Reclamações, quando solicitado.

As multas podem variar entre os 250 e os 30 mil euros e os estabelecimentos correm o riso de fechar as instalações por dois anos, em caso de incumprimento.
O decreto-lei, que foi publicado em Diário da República no mês de Novembro, acrescentou novos serviços à lista dos estabelecimentos que têm de disponibilizar o livro de reclamações, uma lista que é enunciativa.
As casas de reparação de bens pessoais e domésticos, os notários privados, as empresas de construção e promoção imobiliária, centros de estudos ou de explicações, farmácias, cabeleireiros e parques de estacionamento são alguns dos novos estabelecimentos com livro de reclamações.
O sector da construção civil era considerado de cariz industrial, razão pela qual não foi abrangido pela lei que entrou em vigor em 2006. O decreto-lei que passa a vigorar considera as construtoras e empresas de promoção imobiliária como “fornecedores de bens ou prestadores de serviços”.
O alargamento da aplicação do Livro de Reclamações é explicado pelo sucesso que alcançou junto dos consumidores. A Direcção-Geral do Consumidor registou mais de 47 mil queixas no primeiro semestre de 2007. A maioria foi encaminhada para a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica.
Criado a 15 de Setembro de 2005, o Livro de Reclamações era aplicado apenas em serviços e organismos de administração pública com atendimento ao público, nos estabelecimentos de restauração e bebidas, empreendimentos turísticos, termais e unidades de saúde privada.

Hoje Dia de Reis


 

O Dia de Reis, segundo a tradição cristã, seria aquele em que Jesus Cristo recém-nascido recebera a visita de “uns magos” que, segundo o hagiológio foram três Reis Magos, e que ocorrera no dia 6 de Janeiro.

A data marca, para os católicos, o dia para a adoração aos Reis, que a tradição surgida no século VIII converteu nos santos Belchior, Gaspar e Baltazar. Nesta data, ainda, encerram-se para os católicos os festejos natalícios – sendo o dia em que são desarmados os presépios e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios.

Não se sabe sua origem, mas reza a lenda que um dos Reis era negro africano, o outro branco europeu e o terceiro moreno (assírio ou persa), representando a humanidade conhecida da época.

Ao chegarem ao seu destino, os Reis Magos deram como presentes ao Menino Jesus:

Ouro (oferecido por Belchior): este representa a Sua nobreza;
Incenso (oferecido por Gaspar): representa a divindade de Jesus;
Mirra (oferecido por Baltasar): a mirra é uma erva amarga e simbolizava o sofrimento que Cristo enfrentaria na Terra, enquanto salvador da Humanidade, também simbolizava Jesus enquanto homem.

Em muitos países, a troca de presentes é feita neste dia, e não no Natal.

Países, como Espanha e Portugal, é estimulada entre as crianças a tradição de se deixar sapatos na janela com palhinhas antes de dormir para que os camelos dos Reis Magos se possam alimentar e retomar viagem. Em troca os Reis magos deixariam doces que as crianças encontram no lugar da palha após acordar.

Calendário Venatório 2007/2008


Na época venatória de 2007-2008 é permitida a caça às seguintes espécies cinegéticas: rola, patos (pato-real, marreco, marrequinha, frisada, arrabio, pato-trombeteiro, piadeira, zarro-negrinha e zarro-comum), galeirão-comum, galinha-d’água, pombos (bravo, torcaz e da rocha), codorniz, tarambola-dourada, galinhola, narcejas (comum e galega), tordos (tordo-comum, tordo-ruivo, tordo-zornal e tordeia), estorninho-malhado, perdiz-vermelha, faisão, coelho-bravo, lebre, raposa, saca-rabos, javali, veado, gamo, corço e muflão.

Os limites diários de abate para as espécies cinegéticas, bem como os respectivos períodos e outros condicionamentos venatórios, são os constantes dos quadros anexos à presente portaria e da qual fazem parte integrante.

Exceptuam-se do disposto em terrenos cinegéticos ordenados, os limites de abate fixados para as espécies sedentárias, que obedecem ao previsto nos planos anuais de exploração no caso de zonas de caça municipais ou nos planos de ordenamento e exploração cinegética, no caso das zonas de caça associativas e turísticas.

ANEXO I

Espécies migratórias

Terrenos ordenados e não ordenados Rola-comum, patos (pato-real, marreco, marrequinha, frisada, arrabio, pato-trombeteiro, piadeira, zarro-negrinha e zarro-comum), galeirão-comum, galinha- ’água, pombos (bravo, torcaz e da rocha), codorniz, tarambola-dourada, galinhola, narcejas (comum e galega), tordos (tordo-comum, tordo-ruivo, tordo-zornal e tordeia) e estorninho-malhado:

Espécie

Limite Diário

Período Venatório

Edital

Rola-comum

10

De 15 de Agosto a 30 de Setembro de 2007

De 15 de Agosto a 30 de Setembro de 2007

Patos e galeirão

(*) 10

De 2 de Setembro de 2007 a 20 de Janeiro de 2008.

De 2 a 30 de Setembro de 2007 e de 1 a 20 de Janeiro de 2008.

Pombo-da-rocha

10

De 15 de Agosto a 30 de Dezembro de 2007

De 15 de Agosto a 30 de Setembro de 2007.

Pombo-torcaz e pombo-bravo

(*) 50

De 15 de Agosto de 2007 a 17 de Fevereiro de 2008.

De 15 de Agosto a 30 de Setembro de 2007 e de 1 de Janeiro a 17 de Fevereiro de 2008.

Codorniz

10

De 2 de Setembro a 25 de Novembro de 2007

De 2 a 30 de Setembro de 2007.

Narcejas

(*) 5

De 28 de Outubro de 2007 a 17 de Fevereiro de 2008.

De 1 de Janeiro a 17 de Fevereiro de 2008.

Tarambola-dourada

5

De 28 de Outubro de 2007 a 20 de Janeiro de 2008.

De 1 a 20 de Janeiro de 2008.

Tordos e estorninho-malhado

(*) 30

De 28 de Outubro de 2007 a 17 de Fevereiro de 2008.

De 1 de Janeiro a 17 de Fevereiro de 2008.

Galinhola

3

(*) Limite diário de abate para o conjunto das espécies.

ANEXO II

Espécies sedentárias

Terrenos ordenados

Perdiz-vermelha, faisão, coelho-bravo, lebre, raposa, saca-rabos, javali, veado, gamo, corço e muflão:

Espécie

Limite diário

Período venatório

Coelho-bravo

(1)

De 2 de Setembro a 31 de Dezembro de 2007 (3).

Lebre

(1)

Faisão

(1)

De 5 de Outubro a 31 de Dezembro de 2007.

Perdiz-vermelha

(1)

Raposa e saca-rabos

(1)

De 5 de Outubro de 2007 a 29 de Fevereiro de 2008.

Javali

(1) (2)

De 1 de Junho de 2007 a 31 de Maio de 2008.

Veado, gamo, corço e muflão

(1)

De 1 de Junho de 2007 a 31 de Maio de 2008.

(1) Os limites são os do plano anual de exploração ou de ordenamento e exploração cinegético.

(2) A caça de salto ao javali só pode ser permitida nos meses de Janeiro e Fevereiro.

(3) A caça à lebre a corricão tem início a 1 de Outubro e termina a 17 de Fevereiro.

ANEXO III

Espécies sedentárias

Terrenos não ordenados

Perdiz-vermelha, coelho-bravo, lebre, raposa, saca-rabos, javali, veado, gamo, corço e muflão:

Espécie

Limite diário

Período venatório

Edital

Coelho-bravo

5

De 5 de Outubro a 16 de Dezembro de 2007.

Lebre

1

Perdiz-vermelha

3

De 5 de Outubro a 30 de Dezembro de 2007.

Raposa e saca-rabos

(1) 3

De 5 de Outubro de 2007 a 24 de Fevereiro de 2008.

De 1 de Janeiro a 24 de Fevereiro de 2008.

Javali

(2)

De 5 de Outubro de 2007 a 24 de Fevereiro de 2008.

Veado, gamo, corço e muflão

(2)

De 1 de Junho de 2007 a 31 de Maio de 2008.

De 1 de Junho de 2007 a 31 de Maio de 2008.

(1) Limite diário por espécie e não aplicável quando o processo seja de batida ou a corricão.

(2) Os limites são os constantes em edital da DGRF.

Fonte: CONFAGRI

Jaime Soares espera negociar novo arrendamento.


 Sede do PSD em Coimbra

O presidente da Comissão Política Distrital de Coimbra do PSD manifestou-se convicto de que será possível negociar um novo arrendamento com a proprietária do edifício que acolhe a sede sem ter de recorrer às vias judiciais.

Jaime Soares afirmou que vai até às últimas consequências para conseguir uma solução que seja negociada, em virtude de que a senhoria não cumpriu com o contrato de arrendamento, sobretudo com o dever de comunicar que não era intenção de renovar o contrato de arrendamento de 5 anos que terminou na segunda-feira.

Jaime Soares só soube da notícia do desejo da proprietária de não renovar o contrato através da notícia do Diário de Coimbra. Afirmando que o que está em causa é um relacionamento contratual a cumprir e que o PSD partirá para a via judicial para defender os seus direitos se não conseguir um entendimento que seja negociado.

Se as pretensões acabarem por não serem reconhecidas em tribunal, o PSD encontrará um outro local para se instalar.

Fonte: D.C.