V. N. de Poiares com maior verba do PIDDAC


A verba mais elevada foi atribuída à APPACDM de Poiares, para o Centro de Actividades Ocupacionais.

Autarcas não se mostraram preocupados com as diminutas verbas inscritas no PIDDAC para 2009, considerando que este documento tem cada vez menos importância.

O Programa de Investimento e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC) regionalizado para 2009 foi pouco “amigo” da zona do alto distrito de Coimbra.

Os Concelhos de Arganil, Góis, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Tábua e Vila Nova de Poiares têm uma previsão de investimento do PIDDAC pouco significativa, mas os autarcas locais desdramatizam, dizendo que este instrumento incluído no Orçamento de Estado é cada vez menos importante para os municípios.

Vila Nova de Poiares foi o concelho que viu ser-lhe atribuída, pelo Governo, a verba mais elevada: 529.524 euros. Trata-se de um valor semelhante ao do PIDDAC deste ano, mas se o autarca de Poiares se congratula com a verba atribuída para a construção de um centro de actividades ocupacionais da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), já quanto às outras duas verbas inscritas considerou-as uma “esmola vergonhosa”.

Nesta região, o concelho de Arganil surge com o 2º valor mais elevado: 448.500 euros. O grosso do dinheiro será para a remodelação do Palácio da Justiça, surgindo assim o aumento em relação ao PIDDAC 2008.

Para o concelho de Oliveira do Hospital foi atribuído uma verba total de 145 mil euros. O município oliveirense regista desta forma um aumento, comparando, uma vez que este ano apenas teve a atribuição de 31.417 mil euros.

Depois segue-se Pampilhosa da Serra com uma dotação financeira de 53.934 euros, para um só item: a construção do Centro Cultural de Trinhão. O presidente da Câmara, José Brito, ficou um pouco desiludido por não aparecer qualquer financiamento para a construção do novo centro de saúde.

Góis também apresenta apenas uma verba de 30.235 euros destinados à reabilitação do centro histórico da cede de concelho.

Por último, o concelho de Tábua que não foi contemplado com qualquer verba, mas para o autarca Ivo Portela esta situação não o preocupa, lembrando que estão em curso obras significativas, como é o caso da variante à vila e o novo edifício da Segurança Social.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: