Campo de golfe vai ser “tampão verde” entre zonas industrial e urbana


A construção de um campo de golfe em Vila Nova de Poiares vai servir de «tampão verde» entre a zona urbana e industrial da vila, para além de fomentar o turismo do concelho.

Jaime Soares, presidente do município, considera que o campo de golfe é um projecto que irá tornar Poiares num destino turístico de «excelência», adiantando que é uma obra para «realizar em dois mandatos». A autarquia já adquiriu cerca de 30 por cento dos 65 hectares de terrenos necessários e iniciou os trabalhos de desmatação, protegendo espécies como os sobreiros, oliveiras, choupos e pinheiros. «Não sou ainda capaz de dizer quanto vai representar o investimento, mas num preço por baixo estimo que seja superior a três milhões de euros», calcula o autarca social-democrata. Segundo o edil, quando os terrenos estiverem totalmente adquiridos as infra-estruturas vão–se fazendo com uma certa naturalidade, aproveitando as zonas elevadas para criar «o relevo, lagos e outras características próprias de um campo de golfe». «Assumo isto como uma vontade para levar até ao fim», sublinha Jaime Soares durante uma visita às áreas já intervencionadas, o que deixa prever nova candidatura às próximas eleições autárquicas.

A construção do campo de golfe insere-se numa estratégia de desenvolvimento turístico do concelho de Poiares, que conta já com uma oferta gastronómica, artesanal e de lazer de assinalável dimensão. Além de ser considerada a Capital Universal da Chanfana, prato típico confeccionado com carne de cabra, o concelho dispõe de uma pista de karting, uma das seis melhores existentes no país, e sala de bowlling (infra-estruturas únicas no interior do distrito de Coimbra), e um artesanato onde se destacam os artefactos de barro preto, as mós e a cestaria. Em perspectiva estão outros empreendimentos turísticos, cujos projectos estão elaborados, como é o caso da Estalagem do Cabeço da Velha, na serra de São Pedro Dias, dimensionada para 46 quartos, um estádio com 4.500 lugares sentados, que contempla centro de estágios, e o Centro de Negócios. Por outro lado, Jaime Soares pretende que o aeródromo de Poiares possa ser utilizado por pequenos aviões, que transportem até 120 passageiros, contando para a realização das obras necessárias com ajuda do Regimento de Engenharia de Espinho, que se encontra em missão no Líbano. «São tudo equipamentos que vão tornar Poiares num espaço de atracção turística de eleição que está a 20 quilómetros de Coimbra», frisou Jaime Soares.

A autarquia de Vila Nova de Poiares iniciou, entretanto, a primeira fase das obras da estrada que pretende ligar a Estrada da Beira ao IP3, em Penacova, constituindo uma variante ao tecido urbano da sede de concelho. «Temos paisagem, pontos de grande atracção e estamos no vértice Coimbra, Barragem da Aguieira e Luso/Buçaco, com as serras do Açor, da Lousã e de São Pedro Dias, que atraem muitos turistas», realçou o autarca so- cial-democrata.

Em fase de conclusão encontra-se o Centro Cultural de Poiares, construído a partir do antigo edifício dos Bombeiros Voluntários, com biblioteca, espaços dedicados a jovens, concertos, exposições, novas tecnologias e auditório. Fonte: D.Coimbra

Uma resposta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: