INCÊNDIOS FLORESTAIS


O QUE SÃO ?

Os incêndios florestais são das catástrofes naturais mais graves em Portugal, não só pela elevada frequência com que ocorrem e extensão que alcançam, como pelos efeitos destrutivos que causam. Para além dos prejuízos económicos e ambientais, podem constituir uma fonte de perigo para as populações e bens. Os incêndios florestais são considerados catástrofes naturais, mais pelo facto de se desenvolverem na Natureza e por a sua possibilidade de ocorrência e características de propagação dependerem fortemente de factores naturais, do que por serem causados por fenómenos naturais. A intervenção humana pode desempenhar um papel decisivo na sua origem e na limitação do seu desenvolvimento. A importância da acção humana nestes fenómenos distingue os incêndios florestais das restantes catástrofes naturais. A propagação de um incêndio depende das condições meteorológicas (direcção e intensidade do vento, humidade relativa do ar, temperatura), do grau de secura e do tipo do coberto vegetal, orografia do terreno, acessibilidades ao local do incêndio, prazos de intervenção (tempo entre o alerta e a primeira intervenção no ataque ao fogo), etc. Um incêndio pode propagar-se pela superfície do terreno, pelas copas das árvores e através da manta morta. Os incêndios de grandes proporções são normalmente avistados a vários quilómetros, devido aos seus fumos negros e densos.

→ Causas : As causas dos incêndios florestais são das mais variadas. Têm, na sua grande maioria, origem humana, quer por negligência e acidente (queimadas, queima de lixos, lançamento de foguetes, cigarros mal apagados, linhas eléctricas), quer por intenção. Os incêndios de causas naturais correspondem a uma pequena percentagem do número total de ocorrências.

 

→ Consequências : Para além da destruição da floresta os incêndios podem ser responsáveis por vários danos, como por exemplo : a morte e ferimentos nas pessoas e nos animais (queimaduras, inalação de partículas e gases) ; destruição de bens (casas, armazéns, postes de electricidade e comunicações, etc.) ; corte de vias de comunicação ; alterações, por vezes de forma irreversível, do equilíbrio do meio natural ; proliferação e disseminação de pragas e doenças, quando o material ardido não é tratado convenientemente ; etc.

→ Os Incêndios Florestais em Portugal Continental : A distribuição temporal dos incêndios florestais em Portugal Continental é marcadamente sazonal, verificando-se o maior número de ocorrências e de área ardida nos meses de Julho, Agosto e Setembro.

→ Curiosidades :
– Sabia que mais do que quatro incêndios em cinco têm causas humanas ?
– Sabia que os comportamentos de negligência tais como fumar em florestas e acender fogueiras, são responsáveis pela maior parte dos incêndios florestais ?
– Sabia que 1991 foi um ano recorde em termos de área ardida em Portugal Continental : cerca de 116 000 ha. Registaram-se, em média, cerca de 230 fogos por dia e um total de 22 000 fogos ?

O ministro da Administração Interna, António Costa, afirmou dia 1 de Maio em Pombal que em 2007 existem mais riscos de incêndios florestais do que no ano passado, apelando ao reforço da fiscalização e do trabalho da protecção civil.

PORTUGAL SEM FOGOS DEPENDE DE TODOS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: